BlogueGAAP

Grupo Alea de Análise Poética

  • Contacto

    Grupo Alea de Análise Poética / Caixa de correo 066 / Faculdade de Filoloxía / USC Campus Norte / 15782 Santiago de Compostela

    gaapsdc@gmail.com

  • Membros do Grupo

    Iria Sobrino - María Xesús Nogueira - Montserrat Pena - Isaac Lourido - Margarita García Candeira - Arturo Casas (coord.)
  • Meta

Archive for Marzo 2011

Converxencias

Posted by gaapdec o Marzo 15, 2011

 

Sinalamos hoxe a referencia a un proxecto de investigación próximo aos intereses e obxectivos do GAAP.  Trátase de Novas Poéticas de Resistência: o Século XXI em Portugal, desenvolvido na Universidade de Coimbra, coa coordinación da profesora Graça Capinha no marco do Centro de Estudos Sociais.

Da nota de presentación do proxecto:

Este projecto usa a palavra “poética” a partir da sua raiz etimológica: o primeiro fazer da primeira forma – dar forma a partir da raiz do som. Como diz o poeta e principal teórico da L=A=N=G=U=A=G=E School, Charles Bernstein, a linguagem é “a primeira coisa forjada”, a primeira extensão da forma do corpo: uma cópia e uma ilusão.

A partir desse primeiro momento, aquilo a que chamamos o real não é mais do que um real humana e socialmente “forjado”: um artifício cuja artificialidade se transforma em “objectividade fantasma” (Michael Taussig).

Tendo como cerne estas “formas de forjar o mundo”, este projecto procura as formas contra-hegemónicas deste fazer na linguagem.

Isto significa que se centra em políticas de linguagem através da observação de alguns discursos que, das suas margens, produzem o centro, ao mesmo tempo que o desafiam e lhe resistem: “servindo o que não é” (Dante), re-inventando e investigando os violentos territórios do excesso (Jean-Jacques Lecercle) onde se encontram todas as formas da linguagem do desaprovado, do improvado e do ainda por provar (Susan Howe).

As “novas poéticas de resistência” residem nesse território fundador e nas suas infinitas possibilidades: em formas literárias experimentais e transformadas pelas novas tecnologias; em inevitáveis e impossíveis esforços da tradução; no conhecimento da incompletude de uma hermenêutica dia(multi)tópica (Sousa Santos) exigida pelo multiculturalismo, o bilinguismo e trajectórias migratórias e multi-étnicas; numa pesquisa epistemológica baseada na procura permanente de linhas de fuga (Deleuze e Guattari) que levam a práticas descentradas e nómadas de desterritorialização das palavras e das identidades por elas forjadas.

A memória biográfica surge aqui como evento da “escrita do corpo”, referência histórica e motor de identidades híbridas em que crenças multiculturais e a saudade acendem a imaginação e se transformam em elementos significativos de uma cultura portuguesa dinâmica que hoje enfrenta os novos desafios impostos pela globalização.

Tentaremos participar numa epistemologia de presenças e ausências (Sousa Santos) oferecida pela transversalidade dos diferentes saberes.
 

Advertisements

Posted in emerxencia cultural, espazo público, experimental, lusofonía, media poetry, performance, poesía non-lírica, proxectos específicos, resistencia, tradución | Leave a Comment »

Monográfico sobre poéticas de resistencia

Posted by gaapdec o Marzo 6, 2011

 

A publicación online australiana Cosmos & History. The Journal of Natural and Social Philosophy dedica a súa entrega 6 / 2 do ano 2010 ás poéticas de resistencia. Faino cun monográfico coordinado por dous membros da rede internacional Poetics of Resistance, Cornelia Gräbner (Lancaster University) e David Wood (Universidad Nacional Autónoma de México).

Na revista colaboran dous membros do GAAP, María do Cebreiro Rábade e Arturo Casas, ambos da Universidade de Santiago de Compostela, e dous membros máis do proxecto de investigación sobre poesía non lírica na contemporaneidade, a propia Cornelia Gräbner e Burghard Baltrusch (Universidade de Vigo). Eis o índice completo do monográfico:

THE POETICS OF RESISTANCE

1. Introduction: The Poetics of Resistance, Cornelia Gräbner, David M. J. Wood.

I. Conceptualising Resistance

2. Resistance, Roberto Echavarren.
3. TINA Go Home! ALBA and Re-theorising Resistance to Global Capitalism, Thomas Muhr.
4. Movement and the Paradox of Resistance, Paulina Aroch.
5. Antagonism And Subjectification in the Poem of Resistance, Arturo Casas.

II. Writing as Resistance

6. The Concept of Resistance in Contemporary Galician Culture: Towards a Poetic Ecology, María do Cebreiro Rábade Villar.
7. ‘Four Paths Five Destinations’: Constructing Imaginaries of Alterglobalization Through Literary Texts, Cornelia Gräbner.
8. Translation as Aesthetic Resistance: Paratranslating Walter Benjamin, Burghard Baltrusch.

III. Resistance in Cultural Praxis

9. Aesthetic Communities, Peripheral Identities and Social Movements, Marcos Giadas.
10. Education as Resistance in Literary Criticism and Journalism: Between Professionalization and Democratization of Literature, Nathalia Jabur.
11. Film and the Archive: Nation, Heritage, Resistance, David Wood.

Posted in cinema, espazo público, globalización, identidades, metodoloxía, movementos sociais, proxectos específicos, resistencia, suxeitos poéticos, tradución, xornalismo | Leave a Comment »